quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Poesia poesia poesia poesia poesia...






PAIXÃO


nasce uma flor no meu peito

a flor é uma rosa vermelha



nasce espinho

também



Tânia Rodrigues

Um comentário:

Labes disse...

Como seria irreal se não viessem, junto com a rosa, os espinhos, não é?
Viva a poesia da realidade!

Grande abraço, Tânia!