terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Nova diretoria do Conselho Municipal de Cultura de Blumenau


Fundamental registrar a nova composição da Diretoria do Conselho Municipal de Cultura de Blumenau, gestão 2011:


Jamil Dias, presidente -técnico de Cultura do SESC e;








 Melita Bona, vice-presidenta - professora da FURB.








Os grandes desafios, na perspectiva Deste conselheiro, são: instituir mecanismos de diálogo mais aberto e constante com a comunidade de artistas, produtores e outros trabalhadores da cultura; convencer empresários e comerciantes e alguns profissionais liberais, ou seja, parte considerável da elite local/regional, de que o investimento em cultura é altamente benéfico para a cidade e sua "marca"; aprovar na câmara de vereadores as mudanças institucionais urgentes, visando aprimorar e democratizar a gestão pública nesta área, através da implementação do Sistema Municipal de Cultura, da aprovação e legitimação do Plano Municipal de Cultura, e outros desafios postos. Por fim, o ano de 2011 se mostra central para a transformação do conselho municipal de Cultura em Conselho Municipal de Políticas Culturais, tornando-se referência e parceiro para a produção cultural, para além do simples financiamento das atividades e projetos culturais.


Em resumo, o grande foco para os trabalhos do Conselho é torná-lo uma referência simbólica importante para o universo dos fazedores/consumidores de cultura. Não é pouca coisa. Mas também muito pertinente e estratégica a escolha de duas pessoas ligadas a instituições que já são parte da cultura local:  o SESC, com seu papel de ser quase uma secretaria municipal de cultura, devido a sua relevância e, a FURB, 2o maior orçamento público municipal e formador de capital social, político e econômico nesta cidade.


____________________________________________


Extraído de:
http://respublicacultural.blogspot.com/2010/12/nova-diretoria-do-conselho-municipal-de.html?spref=tw

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Ajude a elaborar o Plano e o Sistema Municipal de Cultura de Blumenau

Convite


Prezados Conferencistas:


Aconteceu no dia 7 de dezembro nas dependências do Teatro Carlos Gomes a reunião ordinária do Conselho Municipal de Cultura de Blumenau.
Na oportunidade, o Conselho realizou a avaliação da 5ª Conferência Municipal de Cultura de Blumenau.
O grande mérito coube ao amadurecimento das idéias propostas e a forma comprometida com que os conferencistas trabalharam os temas apresentados.
Assim, temos a grata satisfação de convidar os interessados para integrar o Grupo de Trabalho para discutir  o Plano Municipal de Cultura de Blumenau e o Sistema Municipal de Cultura.

Cronograma

Inscrições:  via e-mail acaocultural@fcblu.com.br até o dia 16 de dezembro;
Reunião preparatória: 20 de dezembro às 9h da manhã;
Local: Fundação Cultural de Blumenau – Auditório Carlos Jardim

Contamos a sua colaboração.


Atenciosamente


Marlene Félix Schlindwein                                       Noemi Kellermann
Presidente da FCB                                                         Presidente do CMC

Curso de Quadrinhos (HQ) de férias

Edital para os projetos culturais do ENTER 2011

Está aberta o Edital para os projetos culturais do ENTER 2011 - 09 a 13 de fevereiro de 2011.
O prazo de inscrição vai até 22 de dezembro de 2010.
 
 
Havendo dúvidas por favor entre em contato.

Jamil Antonio Dias
Cultura - SESC
47 3322 5261
Ramal 207
jamildias@sesc-sc.com.br
skipe:jamilandias
www.sesc-sc.com.br

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

História da homoafetividade feminina em Blumenau será pesquisada





Coordenado pelos professores Celso Kraemer (Departamento de Ciências Sociais e Filosofia) e Carla Fernanda da Silva (Departamento de História), tendo como bolsista Fabiele Lessa , o projeto “Outras Vozes: Análise das Narrativas das Relações Homoafetivas Femininas e Blumenau” foi aprovado no Edital MCT/CNPq/SPM-PR/MDA Nº 020/2010 – seleção pública de propostas para pesquisas em temas de Relações de Gênero, Mulheres e Feminismos.

O projeto visa fazer uma cartografia de vivências homossexuais femininas, através da ‘história oral’ e de pesquisa em fontes primárias (diários e escritos íntimos). “Pretende-se saber de que maneira estas mulheres têm superado o preconceito de si, dos outros, para si e para com os outros, numa cartografia que delineia uma sociedade selada na regulamentação da sexualidade”, argumenta a professora Carla.

Além disso, segundo a professora, o projeto visa questionar as diferenças que marcam historicamente as formas de relações estabelecidas entre mulheres heterossexuais e homossexuais na afirmação de sua sexualidade. “A pesquisa objetiva, também, analisar o modo como as mulheres homossexuais assumem seus relacionamentos e, a partir daí, se expõem e são percebidas como corpos sexualizados, corpos com desejos, corpos transgressores”.

Nesse contexto, o projeto propõe dar voz e visibilidade às mulheres homossexuais, por meio de suas narrativas de vida, o que possibilitará uma discussão local sobre a diversidade sexual, tanto no processo de pesquisa, quanto nos debates que serão propostos.

As entrevistas e suas transcrições serão incorporadas ao CEMOP, Centro de Memória Oral e Pesquisa da FURB e, quando autorizadas, permitirá o acesso de outros pesquisadores aos arquivos. “Pretende-se realizar, ainda, apresentações da pesquisa e seus resultados na Universidade em parceria com o grupo ‘LGBT Liberdade’ de Blumenau e em eventos científicos regionais e nacionais”, informa a professora.

As interessadas em contribuir com entrevistas e participar do projeto, favor entrar em contato através do email: escritadesi@gmail.com.


Publicado: Comunicação e Marketing (FURB)

Texto: Alessandra Meinicke / Carla Fernanda da Silva

Foto(s): Divulgação



Fonte:http://www.furb.br/novo/index.php?option=noticia&task=detalhe&categoria=1&id=754&Itemid=79

Noite Multicultural - Exposição Foto Clube P&B no Mab


Exposição "2010 em Preto e Branco"
Fotógrafos do Foto Clube SC
dia 16/12 às 19h30
Na Fundação Cultural de Blumenau
Sala Especial | Sala Alberto Luz

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Edital de Ocupação do MAB

Está em aberto ate 20/01 o edital de exposições para 2011 no Museu de Arte de Blumenau.
www.fcblu.com.br 

sábado, 4 de dezembro de 2010

SAIU HOJE NO SANTA!

04/12/2010 | N° 12114

TARIFA DE ÔNIBUS

Ministério Público questiona aumentos de 2009 e 2010

BLUMENAU - Duas ações civis públicas, protocoladas no dia 24 de novembro e na quinta-feira passada na Vara da Fazenda Pública de Blumenau, voltam a questionar reajustes da tarifa de transporte coletivo de Blumenau. Os dois processos são movidos pelo promotor de Justiça Gustavo Mereles Ruiz Diaz, que ainda pede o afastamento do presidente do Seterb, Rudolf Clebsch, e do prefeito João Paulo Kleinübing de seus cargos. De acordo com o sistema eletrônico de acompanhamento de ações da Justiça catarinense, os réus ainda não foram citados.

Em uma das ações, Diaz argumenta que a auditoria que determinou a passagem de R$ 2,57, em vigor hoje, contém fraudes. O promotor sustenta na ação que o Instituto Professor Rainoldo Uessler, responsável pelo trabalho, teria majorado artificialmente os coeficientes de vida útil de seis itens da planilha de custos (pneus, frota operante, encargos sociais, fator de utilização de motoristas, cobradores e fiscais; peças e acessórios), provocando aumento acima do necessário. Diaz ainda afirma que o instituto não precisaria ter sido contratado, pois há técnicos concursados capacitados dentro do Seterb para auditar as planilhas.

Em consequência disto, Diaz solicita à Justiça, em medida cautelar, a suspensão dos efeitos do decreto que definiu a atual tarifa. Na ação, pede que Clebsch, Kleinübing e o Instituto Rainoldo Uessler respondam por contribuir para o enriquecimento ilícito do Consórcio Siga e das empresas que o compõem. Para o promotor, Clebsch teria agido em prol da concessionária e não cumprido o dever da autarquia, que é fiscalizar a concessão. O prefeito, conforme a ação do Ministério Público, teria contribuído para o aumento ilícito da passagem de ônibus.

Planilhas de 2009 teriam incluído ônibus que jamais foram comprados

Diaz pede o afastamento dos dois gestores públicos, pagamentos de multa e a suspensão dos direitos políticos. O promotor também solicita ao juiz da Vara da Fazenda Pública que condene o instituto a pagamento de multa, impossibiltando-o de participar de licitações.

A segunda ação civil pública questiona o aumento no preço das passagens de ônibus feito em fevereiro de 2009 – de R$ 2,05 para R$ 2,30. Segundo o promotor, o município teria calculado o reajuste de maneira fraudulenta, ocasionando aumento de R$ 0,11 além do necessário. Diaz afirma que o Consórcio Siga manteria na rua ônibus mais velhos do que o determinado no contrato de concessão.

Da planilha de custos do sistema, a renovação da frota constaria duas vezes, o que teria gerado um duplo pagamento às empresas concessionárias. O promotor ainda afirma que, mesmo recebendo os valores supostamente indevidos, o Siga não renovou a frota.

Neste caso, o promotor pede liminarmente o afastamento de Clebsch do Seterb. No mérito da ação, ainda solicita que Clebsch e Kleinübing sejam condenados por improbidade administrativa. Ambos teriam de arcar com multa e suspensão de direitos políticos. O valor da causa está estimado em R$ 3,5 milhões.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A COMPLEXA SIMPLICIDADE DA FORMA



A COMPLEXA SIMPLICIDADE DA FORMA | 
Exposição individual de Roy Kellermann | 
09 de dezembro | Casa SESC

EXPRESSÃO UNIVERSITÁRIA

Já está disponível a edição de dezembro/janeiro do Jornal Expressão Universitária na página do sindicato (www.sinsepes.org.br).

Esta edição especial do jornal do Sinsepes é bimestral, com 16 páginas. Confira alguns temas:

- Balanço da gestão da atual diretoria;

- Avaliação da 5ª Conferência Municipal de Cultura de Blumenau

- Entrevista com o historiador Cláudio Batalha

- O Jogo de Blumenau

- Democracia deliberativa e Universidade

- Insalubridade na FURB

- e muito mais....

sábado, 27 de novembro de 2010

Passeio pra lambuzar os pés

Próxima terça-feira(30), às 20h, na Fundação Cultural de Blumenau, estreia o espetáculo Cinco ou Seis Coisas que Eu Sei, do Grupo Pé Sujo. Formado pela turma da 6ª Fase de Bacharelado em Teatro da FURB, o Pé Sujo mostrará o trabalho que é resultado da disciplina de Prática de Montagem I.

O roteiro foi elaborado por Pita Belli a partir de canções que têm como tema a “mestiçagem” do brasileiro, suas crenças, suas relações e maneiras de encarar a vida. Intercalado por textos e músicas, a sequência de cenas passeia pela constituição do povo brasileiro até os dias de hoje. A entrada é franca.

FICHA TÉCNICA

Roteiro e Direção: Pita Belli

Atuação: Ana Acácia, Ana Mock, Ana Peres Batista, Bianca Dutra, Fernanda Raupp, Grasi Mendonça, Juliana Goldfeder, Mari Rodrigues e Viny Bittencourt

Participação especial: Coro da FURB – regência Eusébio Kohler

Direção Musical: Eusébio Kohler

Programação Visual: Bianca Morrete/Cibele Bohn

Figurinos e adereços: Pita Belli e Grupo Pé Sujo

Confecção de Figurinos: Marilu Campestrini

Iluminação: Pita Belli

Produção: Grupo Pé Sujo, Cibele Bohn, Leide Regina de Liz e Pita Belli

Preparação dos atores: Fábio Hostert (treinamento corporal); Ivana Deeke Furhmann (dança) e Giana Cervi (voz).

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Camerata de Violões da FURB na Fundação Cultural de Blumenau



DIA 26 DE NOVEMBRO ÀS 20 HORAS  
NO CINE TEATRO EDITH GAERTHER DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE BLUMENAU
ENTRADA FRANCA

Uma camerata é um grupo que interpreta música de câmara. A música de câmara é aquela destinada a salas de pequeno e médio porte e os conjuntos de câmara são formados por poucos músicos, diferentemente da música sinfônica. Em geral, nesse tipo de conjunto, há apenas um músico executante para cada parte de música escrita. Na FURB, esta iniciativa é representada por um quarteto - a Camerata de Violões.

O projeto Camerata de Violões da FURB iniciou seus trabalhos em agosto de 2000 e faz parte do programa Grupos Estáveis de Produção Artística, vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão da Universidade Regional de Blumenau.O grupo é formado por quatro violonistas, estudantes da Universidade, e coordenado pelo professor e violonista Renato Mor.
Em dez anos de existência a Camerata já se apresentou mais de uma centena de vezes na cidade de Blumenau, em locais como Teatro Carlos Gomes, Fundação Cultural de Blumenau, Hotel Himmellblau, Grande Hotel, Viena Park Hotel e na própria universidade em dezenas de eventos acadêmicos, entre seminários, palestras, semanas acadêmicas, congressos, etc. O grupo já representou a FURB em diversas cidades do Estado de Santa Catarina, tais como Florianópolis, Indaial, Rio do Sul, Chapecó, São Bento do Sul, Brusque, Pomerode, Itapema, entre outras.

A divulgação da cultura do violão como instrumento de concerto, a difusão da música de câmara, o incentivo ao desenvolvimento técnico e musical de jovens talentos acadêmicos, a visibilidade da universidade como pólo de produções culturais artísticas e irradiadora de valores humanísticos são alguns dos objetivos perseguidos pela Camerata de Violões da FURB em sua trajetória.   
Atualmente o grupo está constituído pelos violonistas Hugo Henrique Grah, Marcos Westphal, Tiago Pereira e Pablo de Mello Heredia.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Orçamento de Cultura?

O Diário Catarinense publicou hoje (16/11), as previsões orçamentárias para 2011 das cinco maiores cidades de Santa Catarina. A LOA (Lei Orçamentária Anual) de Blumenau prevê R$ 1,3 bilhão no próximo ano, o maior aumento entre as cidades analisadas. Blumenau espera arrecadar quase o mesmo que Florianópolis.

No entanto, a descrição do orçamento por secretarias e fundações foi decepcionante. A Fundação Cultural e a Faema possuem os menores valores, com R$ 3,3 milhões e R$ 2,4 milhões, respectivamente.

A Prefeitura de Blumenau parece mesmo, pouco interessada na Cultura. A Fundação terá R$ 0,25%  do total orçado para a cidade, aparecendo atrás inclusive do setor de Comunicação, que tem previstos R$ 5,1 milhões.

Para ter uma noção da MISÉRIA que está sendo prevista para as artes, em Jaraguá do Sul, a Fundação de Cultural deles tem orçado para 2011, R$ 4,6 milhões. Isso que o orçamento total da cidade é de R$ 370 milhões, quase quatro vezes menos que Blumenau.

Os números devem refletir no Fundo Municipal de Cultura, que foi de R$ 400 mil este ano (enquanto Jaraguá do Sul teve R$ 750 mil). A lei atual diz que o Prefeito deve investir entre 0% e 20% do orçamento da autarquia no fundo. Isso mesmo, 0%.

Em Jaraguá do Sul, uma lei aprovada em 2007, exige um mínimo para o fundo, de 9,8% das receitas correntes. Por aqui, não temos essa garantia. Se um prefeito não quiser colocar nada, não coloca.
Citamos o exemplo de Jaraguá do Sul por ser uma cidade que tem a metade da população de Blumenau, e que é administrada pelo mesmo partido que governa a nossa cidade. O problema não está na sigla e sim no interesse pela Cultura. Itajaí e Joinville também possui valores muito mais altos no fundo para o setor.

O assunto deverá ser discutido nesse final de semana, na Conferência Municipal de Cultura.


(Giovani Ramos)

Extraído de http://controversas.com/2010/11/o-vergonhoso-orcamento-da-cultura/

Notas de Repúdio tiradas na 5ª Conferência Municipal de Cultura de Blumenau


As notas de repúdio tiradas na 5a Conferência Municipal de Cultura serão, ficarão, mais uma vez, restritas a artistas (os interessado não só em financiamento e próprio umbigo), produtores culturais (cada vez mais desmotivados) e alguns integrantes da comunidade interessada em artes e Cultura?


Kleinubinho...seu traste, né?  mandou pra conferência o vice-prefeito-decorativo Ave Rufinus (do tipo Avé César, ok?) para falar asneiras...Sacaninha esse  prefeito, CEO de muiiiiitas empresas Blumenauenses como Shoppings Centers e empresas do ramo do esgoto....


Se eu não fosse assim, meio ateu, desejaria que essa tchurma queimasse no fogo do inferno. Mas como sou...sugiro prefeito e vice visita ao OTORRINOLARINGOLOGISTA para tratar da surdez... 



NOTA DE REPÚDIO


                A 5ª Conferência Municipal de Cultura de Blumenau realizada nos dias 19 e 20 de novembro de 2010 aprova por unanimidade nota de repúdio ao Executivo Municipal, ao Prefeito João Paulo Kleinubing e o vice-prefeito Rufinus Seibt pelos sucessivos descasos com que têm tratado a cultura e a arte no município de Blumenau, pelo sucateamento do estrutura pública, pela ausência de políticas públicas voltadas para a cultura, pela falta de investimentos, e pela ausência de diálogo e providências mediante as subsequentes  reinvindicações e manifestações de descontentamento da classe artística e da sociedade blumenauense.
                 A  Cultura é  um direito fundamental do cidadão, cabendo ao Estado ser o principal agente de fomento e socialização. Não existe desenvolvimento social e econômico, sem o desenvolvimento humano.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

NOTA DE REPÚDIO

                A 5ª Conferência Municipal de Cultura de Blumenau realizada nos dias 19 e 20 de novembro de 2010 aprova por unanimidade nota de repúdio ao Legislativo Municipal que, além de ter demonstrado frequente descaso e falta de compromisso com a cultura, manifesta agora interesse em tomar o prédio da Fundação Cultural de Blumenau - a " Casa" da  cultura no município, um dos poucos espaços públicos destinados as manifestações e  atividades artísticas - para instalação da sua propria sede, a Câmara dos Vereadores.
                A  Cultura é  um direito fundamental do cidadão, cabendo ao Estado ser o principal agente de fomento e socializaçao. Não existe desenvolvimento social e economico, sem o desenvolvimento humano.
____________________________________________________________

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

POLÍTICAS PÚBLICAS : Conferência discute cultura

Hoje e amanhã serão dias de traçar os planos para o futuro da cultura em Blumenau. A 5ª edição da Conferência Municipal de Cultura vai discutir o cenário atual e decidir as políticas culturais para a cidade nos próximos 10 anos. O tema que norteia o encontro é Plano Municipal de Cultura de Blumenau: A Cidade que Queremos.

A conferência ocorre na Furb, no auditório do Campus 1, Bloco J. Hoje, o encontro começa às 19h30min e no sábado ocorre durante o dia todo. As discussões terão foco em três pontos: legislação, políticas e ações culturais e equipamento culturais. A programação é aberta à comunidade e tem como objetivo unir sociedade civil e governo municipal na formulação dos objetivos.


Serviço
5ª Conferência Municipal de Cultura - No auditório do Campus 1 da Furb, Rua Antônio da Veiga, 140, Victor Konder, Bloco J. Sexta-feira, 19h30min, e sábado, das 9h às 17h. Entrada franca.
Programação
Hoje, 19h30min
- Mesa-redonda Plano Municipal de Cultura: A Cidade que Queremos - com Silvestre Ferreira, André Pinto e Teresinha Heimann.
Amanhã, das 9h às 17h
- Apresentação sobre ações do Conselho Municipal de Cultura em 2010, Sistema Municipal de Cultura e Plano Municipal de Cultura
Grupos de Trabalho
- Legislação Municipal de Cultura
Moderador: André Pinto
- Políticas e Ações Culturais
Moderador: Silvestre Ferreira
- Equipamentos Culturais: Espaços, Tecnologia e Recursos Humanos
Moderadora: Teresinha Heimann

___________________________________________________________________
Jornal de Santa Catarina | 19/11/2010 | N° 12101

http://www.clicrbs.com.br/jsc/sc/impressa/4,1124,3113562,15929



Na coluna Contracapa de hoje...

Opa! coisas relevantes na coluna Contracapa do Jornal de Santa Catarina de hoje...

  • Passos solidários

    Grupo RBS Pelo terceiro ano consecutivo a professora Rita Albuquerque leva espetáculos de balé gratuitos para espaços alternativos de Blumenau. O projeto deste ano é o Dança Solidária, que começa hoje com apresentação na Apae, e passa também pelo Hospital Santo Antônio, dia 27, e pela Casa São Simeão, dia 4 de dezembro.

    O projeto Dança Solidária, que contará com 19 bailarinas, alunas de Rita Albuquerque, foi contemplado pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Blumenau.


  • Boa notícia

    É dada como quase certa a realização do Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau no ano que vem. A Furb, organizadora do evento, sinaliza que o festival deve ocorrer em julho de 2011. Há ainda, a possibilidade, e temos que torcer para isso, de que o Fitub volte a contar com edições anuais.


  • Agreste

    Infelizmente temos que comemorar quando um espetáculo de teatro na Fundação Cultural de Blumenau consegue atingir a marca de 46 espectadores. Esse foi o número dos sortudos que puderam conferir na quarta à noite, de graça, a premiada peça Agreste, da Cia Razões Inversas, de São Paulo, que fez parte da programação do Palco Giratório, do Sesc.

    Trabalhando com arquétipos da cultura popular nordestina, os dois atores, João Carlos Andreazza e Paulo Marcello, narram um romance que brinca entre climas mansos de fantasia e êxtases de realidade tragicômica. Muito bom!


  • E afinal...

    Por que o presidente da Fundação Cultural de Joinville está na programação da Conferência Municipal de Cultura de Blumenau e a presidente da Fundação Cultural da cidade não?
______________________________________________________________

Extraído de : http://www.clicrbs.com.br/jsc/sc/impressa/4,1124,3113720,15929 

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

DANIEL LUCENA LANÇA NOVAS MÚSICAS NOS SHOWS DE BLUMENAU

O vocalista da principal banda 80ista do estado, Expresso Rural (depois somente Expresso) estará em Blumenau amanhã (quinta, 18), sexta (19) e sábado (20). Em contato com o Clube Anos 80, Daniel revelou que além dos sucessos do Expresso e de pérolas do pop rock nacional e internacional, mostrará também algumas músicas inéditas do CD que gravou e lança no início do ano que vem.

O CD de Daniel Lucena (solo) é duplo e tem 34 músicas: 70% das canções são´composições novas e outros 30% são regravações de sucessos do Expresso.

Veja a programação e escolha a sua opção (ou mais de uma, porque vale a pena):

Dia 18 (quinta): no Butiquin Wollstein (rua Floriano Peixoto, centro). Couver: R$ 15,00.

Dia 19 (sexta): no Rancho do Pastel (rua Progresso, Garcia). Abertura: Banda Celina Conceição. Couver: R$ 2,00.

Dia 20 (sábado): no Botequim 1166 (rua João Pessoa, Velha). Participação especial: Luiz Vicentini. Couver: R$ 15,00.

* As apresentações de quinta e sábado tem público limitado. Sugestão: chegar cedo.
http://www.clubeanos80.com.br/

sábado, 13 de novembro de 2010

4ª e última etapa do Palco Giratório 2010 com o espetáculo AGRESTE do Grupo Razões Inversas de São Paulo


SINOPSE

No meio da seca, um casal de lavradores simples descobre o amor e fogem. Pressentem que "algo" de perigoso paira sobre seu amor. A esposa vem a compreender o porquê, anos depois, após a morte do marido. Essa mulher machucada pela perda, sem entender a dimensão de seus atos, acaba sendo vítima do horror da intolerância. AGRESTE é um vigoroso manifesto poético, uma fábula sobre ignorância, preconceito e amor incondicional. Em cena, dois atores narram e representam as personagens de sua estória. Esses atores montam e desmontam a cena, com o mesmo domínio que assumem a passagem narrador-personagem para personagem-narrador.



SERVIÇO:

Espetáculo: Agreste - Razões Inversas (São Paulo/SP)

Dia: 17/11/2010 - quarta-feira

Horário: 20:00h

Classificação Etária: 16 anos

Duração: 60min.

Local: Fundação Cultural de Blumenau - Auditório Carlos Jardim

Espetáculo: Agreste

Entrada Franca (Distribuição de ingressos 1 hora antes no local)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Santa Catarina recebe Festival Internacional de Teatro de Objetos (FITO)

Santa Catarina recebe Festival Internacional de Teatro de Objetos (FITO)

de 12 a 15 de novembro, em Florianópolis

FITO Website: www.fitofestival.com
Programação FIwww.fitofestival.com.br/programacao


13 grupos de seis países apresentam 76 espetáculos no projeto inédito
e gratuito que terá uma de suas atrações show de Tom Zé no sábado dia 13/11

Florianópolis, Novembro 2010 - Um saca-rolha gigante que se move com graciosidade e se transmuta em bailarina, leques que adquirem o traquejo de pavões, torneiras que pingam e nos fazem lembrar um velhinho que derrama lágrimas. Essas são as algumas das soluções inusitadas que poderão ser conferidas durante o Festival Internacional de Teatro de Objetos (FITO), que acontecerá entre os dias 12 e 15 de novembro, na Praça da Cidadania, no Campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis.

Pouco explorada no Brasil, a modalidade de Teatro de Objetos possui uma forte presença na Europa, continente de onde virá a maior parte das companhias cênicas. No total, o festival irá promover 76 apresentações com 13 companhias oriundas do Brasil, Argentina, Israel, Itália, França e Espanha. O projeto, idealizado pela curadora do festival, Lina Rosa (veja perfil a seguir), promove a democratização da cultura sob um formato inteligente e único. “O Teatro de Objetos é uma forma de metáfora crítica inteligente, que faz pensar, diverte, educa e sensibiliza a plateia”, explica. O festival funcionará das 16h às 22h nos quatro dias de evento.

Além das apresentações, o festival incluirá ainda oficinas profissionais, feira de objetos e o espaço FITO Foto. Destaque para o show do artista Tom Zé, que apresentará o espetáculo “Música / Contramúsica” no sábado (13 de novembro) à noite. Para sediar o FITO, uma estrutura cenográfica especial, além de teatros climatizados, minissalas de espetáculos e cenografia interativa está sendo montada na Praça da Cidadania da UFSC, no Campus Trindade, totalizando uma área de 2.300 m². O ambiente terá cinco salas para espetáculos nacionais e internacionais, sendo três delas com capacidade para receber até 200 pessoas e duas com capacidade para 50 espectadores.

O local também irá abrigar tendas de alimentação e cenografia interativa onde os visitantes poderão manipular objetos gigantes com a ajuda de arte-educadores e espaço cenográfico para cliques do público. O evento comporta milhares pessoas ao longo dos quatro dias. Além das apresentações (vide programação a seguir), o festival inclui ainda oficinas profissionais, feira de objetos e o espaço FITO Foto.

Criado em 2009, o festival já percorreu as cidades de Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG) e Manaus (AM), mas é a primeira vez que se apresenta em Santa Catarina, que terá um formato diferente. Como em Florianópolis o FITO acontece no final de semana do feriado (15 de novembro) e terá quatro dias (um além de seu formato convencional, que é de três), o número de espetáculos será de 76, enquanto nos outros Estados foram 55. “A população de Florianópolis também verá em primeira mão o trabalho do grupo israelense Meital Raz, que não ainda participou do FITO”, adianta Lina Rosa.

O evento, que é uma realização do Serviço Social da Indústria (SESI), tem o apoio da UFSC e insere-se dentro das comemorações de 50 Anos da Universidade.

************

Confira os principais atrativos do FITO Santa Catarina

- Tom Zé – No sábado, dia 13/11, o baiano Tom Zé apresenta o show “Música / ContraMúsica”. O show começa a partir das 21h30

- Desfile Performático – Na abertura e no fechamento do FITO, o público se depara com uma banda local e dez objetos gigantes que estarão espalhados pelo espaço, fazendo evoluções. Entre as atrações, uma pistola irá rodopiar e disparar balas-guloseimas coloridas, um isqueiro aceso será perseguido por um extintor, uma camiseta será paquerada por um ferro de passar que solta fumaça ao encostar nela, e um par de tênis tentará escapar de um desodorante aerossol que solta spray perfumado.

- Cenografia Interativa - Uma exposição interativa de objetos permitirá ao público manipular objetos gigantes com a ajuda de arte educadores. Entre os objetos, um abajur que adormece e um despertador que toca a toda hora; três secadores de cabelo cantores; um grande aquário com objetos sendo manipulados de forma inusitada; bailarinas em formato de saca-rolhas gigantes que rodopiam manipulados por uma manivela; lâmpadas de diversos tamanhos e cores que dançam e se movimentam como plantas;

- Espetáculos – 13 grupos do Brasil, Argentina, Israel, França, Itália e Espanha promoverão 76 apresentações ao longo do FITO, em cinco salas com capacidade para até 200 pessoas. As apresentações serão entre 16h e 22h.

- FITO Mostra Viva - Performances curtas realizadas por atores em quatro missalas para pequenos grupos. Após finalizada a performance, o ator explica ao público fundamentos básicos do teatro de animação de objetos e convidará alguns espectadores a participar da cena.

- FITO Feira - Mostra de objetos interessantes ou inusitados, além de antiguidades, que poderão ser adquiridos pelos visitantes.

- FITO Foto – Espaço interativo cenográfico onde o público é fotografado ao “bailar” com um cabideiro. À disposição dos visitantes, há uma série de chapéus que vai dar a característica ao cabideiro / parceiro de dança. O visitante leva pra casa, como lembrança, a foto impressa.

- Stand SESI – Aqui o visitante poderá conferir obras de arte e performances feitas a partir de objetos da indústria.

- Oficinas abertas ao público – O FITO oferece também duas oficinas gratuitas abertas ao público: (1) “Stop Motion” e (2) Introdução ao Teatro de Objetos, a primeira já iniciada dia 4/11, e a segunda com início dia 8/11 e inscrições encerradas, mas com possibilidade de lista de espera. A Oficina 2 será ministrada por Jaime Santos Mateos, fundador da companhia espanhola La Chana Teatro, em 1987. Com carga horária de 20 horas, a Oficina 2 ocorre das 9h às 13 horas dos dias 8, 9, 10, 11 e 12 de novembro, na Sala Aroeira do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Informações e inscrições para a lista de espera podem ser obtidas no SESI - Unidade Regional da Grande Florianópolis, pelo telefone (48) 3381-9164 begin_of_the_skype_highlighting (48) 3381-9164 end_of_the_skype_highlighting, com Caroline Terezinha dos Santos, ou no endereço Rua Farroupilha, nº 150, Bairro Campinas, São José.

****

Sobre Lina Rosa, a idealizadora e curadora do FITO
“O projeto promove a democratização da cultura sob um formato inteligente e único”.



Lina Rosa é a idealizadora e curadora do FITO - Festival Internacional de Teatro de Objetos, criado em 2009, e que será apresentado pela primeira vez em Santa Catarina de 12 a 15 de novembro, no Campus da UFSC, em Florianópolis. Pernambucana graduada em Comunicação Social e especialista em Cultura, Lina é sócia e diretora de Criação da pernambucana Aliança Comunicação e Cultura, de Recife, dividindo seu tempo entre a publicidade, a produção de crônicas e a criação de roteiros e projetos culturais.



Além do FITO, foi Lina Rosa quem deu origem ao projeto “Sesi Bonecos do Brasil e do Mundo” e ao “Cine Sesi Cultural”. O primeiro, em sete edições, atingiu aproximadamente 1,7 milhão de pessoas. O segundo, em nove edições, atingiu quase 3 milhões de pessoas. Na área de comunicação e propaganda, Lina já teve trabalhos premiados nacionalmente - no Profissionais do Ano da Rede Globo, no Festival Internacional de Publicidade de Gramado e no Central de Outdoor Regional, entre outros.



Pouco explorada no Brasil, a modalidade de Teatro de Objetos possui uma forte presença na Europa, continente de onde vem a maior parte das companhias cênicas que se apresentam no FITO. “O projeto promove a democratização da cultura sob um formato inteligente e único”, afirma Lina. “O Teatro de Objetos é uma forma de metáfora crítica inteligente, que faz pensar, diverte, educa e sensibiliza a plateia”, explica. Para Lina, o nome “fito” também convida a fitar, a ver algo que é muito novo.



O gênero de Teatro de Objetos foi criado na Europa, no fim da década de 1970, com produções dedicadas a adultos. Só aos poucos surgiram montagens para o público infantil. “Assim como marionetes, trata-se de teatro de formas animadas”, compara Lina. O gênero dialoga intensamente com as artes plásticas e a música. “Essa arte educa o olhar e chama as pessoas a ver o cotidiano de forma diferente, amplificado pela imaginação. O teatro de objetos está fincado no inconsciente coletivo. Remete a algo que todo mundo já fez quando criança: brincar dando vida a ossos, sabugos e pedras, a objetos os mais diversos”, complementa.


As produções brasileiras neste segmento ainda são raras, e as mostras do Festival FITO já realizadas em Porto Alegre(RS), Belo Horizonte (MG), Manaus (AM) e, agora, em Florianópolis (SC), são uma forma de também despertar o interesse de artistas e produtores e contribuir para a formação de novos públicos e plateias nacionais.

Semana Acadêmica de Design























Inscrições e informações: www.designbnu.com.br
Twitter: @blogdesignfurb

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

ROCK SEM GUITARRAS no SESC Blumenau Lançamento do CD Horizontes e Precipícios de Yanto Laitano


O pianista, cantor e compositor Yanto Laitano lança em grande estilo do seu primeiro disco, Horizontes e Precipícios, com apresentação única na Fundação Cultural de Blumenau(Rua XV de Novembro, 105 - Centro), no dia 08 de novembro, segunda-feira, às 20h. Seguindo a linha da simplicidade elegante e sofisticada, somente três músicos estarão no palco. Além de Yanto, nos pianos e vocais, Filipe Narcizo, no baixo e baixo de lata, e Chabaco, na bateria, percussão, harmônica e vocais farão toda performance. Atento a todos os detalhes, o músico conta no show com a direção artística de Marcelo Bacchin, engenharia de som de Thomas Dreher e desenho de luz de André Domingues. O repertório será baseado no disco novo, composto por cerca de 15 canções, todas de autoria de Yanto Laitano. Um dos destaques fica por conta do fato de que não há guitarras neste show de Rock mas a performance é garantida pelo power trio de piano, baixo e bateria.
Horizontes e Precipícios, o novo disco
Horizontes e Precipícios é o primeiro álbum de rock de Yanto Laitano, depois de um longo período dedicado aos estudos no mestrado em Música da UFRGS e à pesquisa e à criação de música erudita contemporânea no notório Instituto de Pesquisa e Coordenação de Música e Acústica (IRCAM) em Paris. Neste período, também compôs trilhas premiadas para filmes e documentários nacionais, algumas delas premiadas. Toda essa bagagem musical que o músico adquiriu pode ser ouvida ao longo do álbum, sejam nos arranjos sofisticados, seja na busca minimalista pela simplicidade, seja na elaboração de uma concepção original baseada no rock sem o seu instrumento mais característico: a guitarra. Esses elementos somados à poderosa bateria, às criativas linhas de baixo, às vezes com distorção, e ao piano e a voz suave de Yanto fazem com que a sonoridade de Horizontes e Precipícios seja muito coesa.
As letras das doze canções do disco remetem tanto à leveza e melancolia dos largos horizontes dos pampas, quanto à força e fúria dos precipícios. Dos precipícios que dividem o Rio Grande do Sul do resto do país, dos precipícios das grandes construções urbanas e dos precipícios de ideias que nos separam a todos. O tema central das canções de Horizontes e Precipícios é o existencialismo. Um existencialismo que explora conflitos internos, como em "Meus Inimigos Caíram", que explora o sentimento de não fazer parte de um determinado lugar ou de nunca estar onde se quer estar, como nas faixas "Eu Não Sou Daqui" e "À Beira de Um Precipício". Muitas vezes revestido de acidez e ironia, esse existencialismo é sempre de uma leveza ímpar, como nas faixas "Como Matar um Planeta", dedicada ao ecologista José Lutzenberger, e "Meu Amor". Todas as canções são assinadas por Laitano, exceto "Promessas", feita em parceria com Luciano Zanatta, e "Fim da Tarde", em parceria com Juli Manzi.
Horizontes e Precipícios foi gravado em 2009 por Thomas Dreher, tendo como banda base um "power trio" formado pelo próprio Yanto, que também produziu o disco, no piano e orgão hammond, Gustavo "Prego" Telles (Pata de Elefante) na bateria e Luciano Albo (Cascavelletes) no baixo. O álbum conta com a participação de um naipe de sopros composto por Anjinho (trompete), Paulo Muller (clarinete), Rodrigo Siervo (sax) e Alexandre Ostrowski (trompa), Risomá Cordeiro (contrabaixo acústico), Martinêz Nunes (cordas), Mateus Mapa (flauta transversa) e a pequena Cecília (6 anos, filha de Yanto) que faz um vocal na faixa "A Flor". O disco também conta com um combo formado por washboard (tábua de lavar roupa) tocado por Gustavo "Prego" Telles e washtube bass, baixo construído com cabo de vassoura e um balde, tocado por Carlo Pianta (Graforréia Xilarmônica) que, aliada à harmônica de Alex Rossi, remete à sonoridade de um velho blues do Mississipi na faixa autobiográfica "Porto Alegre Blues".
Quanto tempo Yanto Laitano irá permanecer no rock, se irá voltar à música de vanguarda ou realizar qualquer outro projeto musical é um mistério que nem mesmo ele sabe responder. Enquanto isso não acontece o que resta é aguçar os ouvidos e aproveitar o seu rock! O novo CD pode ser adquirido no site da Livraria Cultura (http://www.livrariacultura.com.br" target="_blank">www.livrariacultura.com.br) e nas lojas Multisom.
Confira!

SERVIÇO:
Dia: 08 de novembro de 2010 – segunda-feira
Local: Fundação Cultural de Blumenau – Auditório Carlos Jardim
Ingressos: R$1,00(usuário) R$0,50(comerciário,meia)

Acesse:www.yantolaitano.com.br
Siga: http://twitter.com/yantolaitano
www.myspace.com/yantolaitano
Para mais detalhes entre em contato através do fone (51) 9843.1691 e pelo e-mail yanto@terra.com.br

O AI-5 digital avança. Eles preferem o PiG (*)

    Publicado em 04/11/2010

Azeredo e Serra: internet, só pelas costas

O Conversa Afiada reproduz post do Viomundo, de Luiz Carlos Azenha:

CUT: O AI-5 digital avança


Democracia tucana


27/10/2010


Na calada da noite, avança projeto de deputado do PSDB para censurar internet e quebrar sigilo de internautas


por Luiz Carvalho, no site da CUT


No início de outubro, em um Congresso Nacional esvaziado enquanto o Brasil discute as eleições, o Projeto de Lei (PL) 84/99 do senador Eduardo Azeredo, do PSDB de José Serra, foi aprovado em duas comissões na Câmara.


Também conhecido como “AI-5 digital”, uma referência ao Ato Institucional nº 5 que o regime militar baixou em 1968 para fechar o parlamento e acabar com a liberdade de expressão, o PL permite violar os direitos civis, transfere para a sociedade a responsabilidade sobre a segurança na internet que deveria ser das empresas e ataca a inclusão digital.


O projeto de Azeredo passa também a tratar como crime sujeito a prisão de até três anos a transferência ou fornecimento não autorizado de dado ou informação. Isso pode incluir desde baixar músicas até a mera citação de trechos de uma matéria em um blog.


Conheça os principais pontos do projeto do Azeredo.


1. Quebra de sigilo


Ironicamente, o PL do parlamentar ligado ao partido que se diz vítima de uma suposta quebra de sigilo nas eleições, determina que os dados dos internautas possam ser divulgados ao Ministério Público ou à polícia sem a necessidade de uma ordem judicial. Na prática, será possível quebrar o sigilo de qualquer pessoa sem autorização da Justiça, ao contrário do que diz a Constituição.


2. Internet para ricos


Azeredo quer ainda que os provedores de acesso à Internet e de conteúdo (serviços de e-mail , publicadores de blog e o Google) guardem o registro de toda a navegação de cada usuário por três anos, com a origem, a hora e a data da conexão.


Além de exemplo de violação à privacidade, o projeto deixa claro: para os tucanos, internet é para quem pode pagar, já que nas redes sem fio que algumas cidades já estão implementando para aumentar a inclusão digital, várias pessoas navegam com o mesmo número de IP (o endereço na internet).


3. Ajudinha aos banqueiros


Um dos argumentos do deputado ficha suja reeleito em 2010 – responde a ação penal por peculato e lavagem ou ocultação de bem –, é que o rastreamento das pessoas que utilizam a internet ajudará a acabar com as fraudes bancárias. Seria mais eficaz que os bancos fossem obrigados a adotar uma assinatura digital nas transações para todos os clientes. Mas, isso geraria mais custos aos bancos e o parlamentar não quer se indispor com eles.


O que acontece agora?


Atualmente, o “PL Azeredo” tramita na Câmara de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara e aguarda a posição do relator Júlio Semeghini, do PSDB-RJ.


A má notícia é que foi esse deputado que garantiu, em outubro de 2009, que o projeto aguardaria o desenrolar dos debates para seguir tramitando. Mas, Semeghini fez o contrário do prometido e tocou o projeto adiante.


Com a provável aprovação, a última alternativa para evitar que vire lei e acabe com a democracia digital no Brasil será o veto do próximo presidente.

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

http://www.conversaafiada.com.br/cultura/2010/11/04/o-ai-5-digital-avanca-eles-preferem-o-pig/

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Próxima parada

O Coletivo inVERSUS desembarca na Fundação Cultural de Blumenau encerrando a programação do Projeto Folia dos Livros.



O Sarau, que acontece em sua terceira edição, propõe uma releitura dos poemas de Paulo Leminski, Cruz e Sousa e Ferreira Gullar, utilizando de música e teatro, numa amálgama literária.

Serviço:

Coletivo inVERSUS

Dia: 30 de outubro (sábado).

Local: Auditório Carlos Jardim. Fundação Cultural de Blumenau. Rua XV de Novembro, 161.

Horário: 20h

Atuação: Klauss Tofanetto e Paulo Castellain.

Percussão: Darlan Dias. Violino: Jairo Adriano.

Coordenação: Jamil Dias. SESC - Blumenau.


ENTRADA FRANCA - VAGAS LIMITADAS
1. AS ESTRELAS (Cruz e Sousa)
2. DESASTRE (Ferreira Gullar)
3. O SONETO (Cruz e Sousa)
4. EVOCAÇÃO DE SILÊNCIOS (Ferreira Gullar)
5. SORRISO INTERIOR (Cruz e Sousa)
6. SETE POEMAS PORTUGUESES (Ferreira Gullar)
7. TRISTEZA DO INFINITO (Cruz e Souza)
8. BARULHO (Ferreira Gullar)
9. A LUA NO CINEMA (Paulo Leminski)
10. VEZES VERSUS REVEZES (Paulo Leminski)
11. RENASCIMENTO(Cruz e Sousa)
12. GALO GALO (Ferreira Gullar)
13. DONNA MI PRIEGA 88 (Paulo Leminski)
14. SEM BUDISMO (Paulo Leminski)
15. HÓSPEDE DESPERCEBIDO
16. BEM NO FUNDO (Paulo Leminski)
17. O QUE QUER DIZER (Paulo Leminski)
18. DOIS E DOIS: QUATRO (Ferreira Gullar)
19. APARIÇÃO (Cruz e Sousa)
20. AS PÊRAS (Ferreira Gullar)





quinta-feira, 21 de outubro de 2010

DIA INTERNACIONAL DE ANIMAÇÃO - MOSTRAS EM BLUMENAU


Dia 28 de Outubro de 2010 - 19:30
Exibições em dois locais:
.
Moradia provisória do Garcia
Rua Capitão Santos, 145 - Próx. Terminal Fonte
(Antigo Cesblu)
.
Fundação Cultural de Blumenau
Rua XV de Novembro, 164, Centro.
.
* * *
Entrada Gratuita

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Nute Para Todos: Livro in-progress e Biblioteca virtual já estão no ar

O Projeto Nute Para Todos, que está pesquisando a trajetória do NUTE - grupo de teatro e escola, foi peça fundamental na construção do teatro contemporâneo em Blumenau e região - está a mil por hora. A equipe do projeto está lançando a Biblioteca Virtual www.nute.com.br  e diponibilizando os primeiros capítulos do livro sobre o Nute. Os dois materias estão sendo elaborados em processos colaborativos, in-progress, e estão abertos à participação e contribuição.
 
"Convidamos as pessoas que fizeram parte do Nute, que conheceram o grupo, a escola, a contribuir com novos documentos e informações, a nos ajudar a contar esta história", diz Édio Raniere, coordenador do projeto. O livro in-progress já está sendo disponibilizado; o Prólogo e o Primeiro Ensaio podem ser lidos no blog http://nuteparatodos.wordpress.com , e o autor, convida quem quiser contribuir no processo, contando casos interessantes ou sua versão dos fatos, a participar através próprio blog, com comentários, ou por e-mail (nuteparatodos@gmail.com ).
 
Também já está no ar a Biblioteca Virtual do Nute, um acervo digital, com mais de 3.000 documentos, entre fotos, vídeos, recortes de jornal, cartazes, programas, planos de aula e outros documentos. A Biblioteca ainda está sendo alimentada, e quem tiver outros documentos e materiais, ou puder complementar dados de documentos já disponibilizados, pode entrar em contato com a equipe.
 
Tanto o livro, quanto o blog e acervo resgatado, são frutos de uma pesquisa que já dura mais de um ano e de uma série de entrevistas. Todo o andamento do projeto pode ser acompanhado pelo blog http://nuteparatodos.wordpress.com .
 
 
Sobre o Nute
O Núcleo de Teatro Escola – NuTE  ou Núcleo de Teatro Experimental como era chamado pelos vanguardistas, possui uma  história singular entre os grupos teatrais Catarinenses. Uma intensa história teatral, como será apresentado a seguir, nos leva a propor um registro, um diálogo com a arte contemporânea e, por que não, a promoção de um confronto com alguns cenários do teatro comercial.
Em seus 18 anos de atividade, O NuTE produziu dezenas de espetáculos, entre montagens profissionais e de alunos, fundou a primeira escola “livre” de teatro em Santa Catarina. Inspirou a realização do Festival Universitário de Teatro de Blumenau.
+ Produziu por 13 anos consecutivos os JOTE-titac (Jogos de Teatro – Texto, Interpretação e Técnica em Artes Cênicas) fomentando a produção dramatúrgica e o “re-desenvolvimento” cenotécnico local;
 + Criou uma Biblioteca de Teatro com uma “textoteca” (um acervo de textos teatrais) Editando e publicando livros, cadernos e apostilas sobre teatro;
 + Ministrou cursos de Interpretação para Cinema e TV, produzindo vinhetas comerciais e o documentário (encomendado para o aniversário da TV Galega) “O Pioneiro da Imprensa: Hermann Baumgarten”
 + Criou escolas e cursos permanentes de teatro em cidades vizinhas (Pomerode, Indaial, Gaspar… );
 + Criou o mini-auditório “(O) Caso”, transformando um corredor ocioso do Teatro Carlos Gomes em palco/arena multiuso com platéia para cerca de 40 pessoas;
 + Incentivou a criação (apoiando na produção técnico-artística) de mais de 20 Grupos de Teatro;
 + mais de 2 mil alunos;
 + Produziu mais de cinqüenta espetáculos teatrais.

Mais sobre o projeto: www.nuteparatodos.wordpress.com.br

___________________________________________________________________________

LEIA A REPORTAGEM PUBLICADA NO JORNAL DE SANTA CATARINA DESTA SEGUNDA-FEIRA:

MEMÓRIA