sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Sobre a Audiência Pública de Cultura, dia 16 de setembro

A Audiência Pública sobre Políticas Culturais, que aconteceu no dia 16/08, na Câmara de Vereadores, num horário totalmente descabido, às 15h, serviu para demonstrar o óbvio: Marlene não é a pessoa apropriada, nem tem as qualidades necessárias para dirigir a Fundação Cultural de Blumenau. Seu perfil é de vereadora, cargo que, se aprovado o projeto de elevar o número de vereadores que está no Congresso, deverá assumir.

Nesse quadro, apelamos ao prefeito que tenha bom senso e seja o administrador vendido pelo marketing de campanha. Um bom administrador enxerga as possibilidades da área e quais competências devem possuir seus colaboradores. Ouça os artistas, os produtores culturais e a comunidade e não de outro “murro em faca”. Ouça, pela 1ª vez, o Conselho de Cultura.

SE Marlene não assumir a vereança, caros ‘capas’ políticos do PMDB, PSBD e DEM… Ela é inviável!

Suas respostas aos questionamentos dos artistas foram evasivas e agressivas. Mesmo que haja paixão e clima quente nesse debate, alguém que assume uma função pública tem que entender e trabalhar com o contraditório, ainda mais numa área como a cultura, fragmentada e diversa.

Marlene não percebe a complexidade em torno da diversidade: enquanto multiplicam-se as reivindicações identitárias, o Estado ainda continua a desenvolver ações reforçando um quadro de unidade cultural, em torno da figura do germânico, esse discurso ideológico que cabe as elites e que é assumido pela classe média local: disciplinado, trabalhador e capitalista.

http://libidinagens.wordpress.com/

2 comentários:

Thiago Duwe disse...

Assino embaixo. Fiz comentário semelhante no blog do Giovani Ramos, http://controversas.com

Ali Assumpção - Liquidificador disse...

é desesperador este cenário. a baixaria ja começa nas indicações aos cargos, estritamente políticas, se qqr critério ou preocupação com as capacidades e competencias...

agora, a audiencia foi sim uma vergonha, a começar pelo direito de pronunciamento negado aos artistas pelo tribess (e esse, se queria e promover às custas do evento, só conseguiu efeito contrário) e pela embromação nos pronunciamentos das autoridades, q negaram aos presentes o direito a informações uteis e a um debate mais amplo....

agora so nos resta esperar pela conferencia deste fds e entrar com tudo...

a pergunta que não quer calar:será q dessa vez o prefeito vai dar as caras, ou vai fugir de novo???