quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Afronta às Instituições

Aproveitando o texto da Taninha, vou publicar um texto que saiu hoje no "Opinião do Santa".


"Afronta às Instituições"

"Se pelos graves e lamentáveis prejuízos que traz à população a greve de motoristas e cobradores de ônibus de Blumenau constitui um ato deplorável, o desrespeito à determinação judicial que exige que parte do serviço seja mantido em operação pela categoria consiste numa inaceitável afronta às instituições. Mais do que isso, ao enveredar pelo delicado e perigoso caminho do desrespeito aos preceitos legais, a categoria não só vê comprometida a sua imagem perante a comunidade _ algo que, por si só, já se encontra tremendamente desgastada _, como corre o risco de perder a credibilidade necessária para sentar-se à uma mesa de negociação. É tarefa urgente dos líderes do movimento dos trabalhadores a reflexão sobre a gravidade do movimento deflagrado na manhã de ontem, que coloca os exclusivos interesses de uma categoria acima do Estado de Direito, uma conquista alcançada a duras pelos cidadãos brasileiros. Fazendo isso, terão chance de tornar menos condenável o irresponsável protesto que tantos prejuízos trouxe e traz à população". (grifos meus)

A greve de motoristas e cobradores de ônibus de Blumenau constitui um ato deplorável? Irresponsável protesto? Inaceitável afronta às instituições?

Haja Santa paciência.

11 comentários:

costadessouza disse...

hehehehe
tema polêmico. Difícil ficar sem ônibus. Mas essa questão de afronta às instituições não é o que pesa nesse caso. O que pesa é saber como fica a população. Agora, pra alguns jornalistas, infelizmente, afrontar uma instituição ou o Estado de Direito (isso é homem ou mulher?) ainda é mais grave que afrontar o povo.

Clara Mendes disse...

Oi daniel,
eu concordo que é difícil ficar sem ônibus. mas ficar à pé é um pequeno preço comparado ao que vem depois, né?
eu entendo a paralização dos motoristas (et al.) como a válvula de escape de quem, como eu, acha absurdo ficar à mercê das decisões de 2 ou 3 figuras que acham que ainda não têm dinheiro suficiente.
o que me desanima é ver que a maioria das pessoas não consegue perceber esta e outras questões como um caso de interesse coletivo e (que deveria ser) de mobilização coletiva. desculpa a frase infame, mas é cada um no seu quadrado.
quando cada um só quer resolver o seu problema, ninguém resolve nem o próprio problema nem o dos outros.

Ali Assumpção - Liquidificador disse...

concordo com a clara.
e, cá entre nós a manifestação nem deveria partir dos motoristas, deveria partir dos usuários. R$ 2,30 ou mais? isto é uma baixaria.
Curitiba é uma cidade muito maior, com linhas muito mais extensas, com muito mais conexões, com um serviço de transporte coletivo com muito mais custos, e a passagem custa R$ 1,95.
O que justifica o preço particado em Blumenua? e a diferenciação entre susuários do Siga e usuários esporádicos?
Se a população se recusasse a pagar, o que fariam Seterb, Glória e cia?

taninha disse...

Amigos, lamento informar: NÃO existe transporte público em Blumenau !!!

Valter Amorim disse...

Tendo ou não transporte público eficiente o que eles fizeram , a paralisação, é uma sacanagem das grandes . Ninguém merecia isso, na surdina, sem aviso, totalmente fora da lei. De qualquer forma tem muita gente querendo emprego por aí, se há muitos descontentes na classe , estes que saiam ou procurem outra função.

Rogério de Assis Correa Pinto disse...

Que história é essa agora de 'lei' meu caro? Tem lei que vá proibir esse roubo da passagem a 2,30?(isso pra quem tem o cartão SIGA (SIGA A PÉ). Cadê a lei que proíbe superlotações nos ônibus? Essa lei não vê essas coisas, porque ela não pega ônibus, ela vai trabalhar de Pick-up Land Rover, com ar-condicionado e vidros fumês. E se o povo blumenauense se acomoda com tudo isso, que pelo menos se incomode pela falta do serviço e vá cobrar de quem realmente tem culpa no CARTÓRIO. (Ainda bem que tem lei que proíba a queima de ônibus)

Fábio Ricardo disse...

"a categoria não só vê comprometida a sua imagem perante a comunidade _ algo que, por si só, já se encontra tremendamente desgastada"

Se estivessem falando da Prefeitura ou da Câmara de Vereadores, a frase poderia ser a mesma. Mas daí o Santa não teria coragem de publicar.

Labes disse...

É por isso que eu leio o Santa: porque ele representa indiscutivelmente a nossa opinião autoritária burguesa - branca - e de direita.

(risos!)

Viegas Fernandes da Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Viegas Fernandes da Costa disse...

Olha Valter, com todo respeito à diferença de opinião, mas ilegal é o tratamento dado aos funcionários do transporte urbano de Blumenau (porra, os caras estão reivindicando banheiros!!!!), e IMORAL é este reajuste de 12% no cartão Siga (para quem pagar em dinheiro o reajuste é ainda maior. Agora, interessante mesmo é perceber que na planilha dos empresários o custo dos insumos aumentou exatamente o mesmo que o salário mínimo!!!!! É... Será que não é hora de acordar, meu amigo? A média de reajuste do transporte urbano no Brasil foi de 3%!!!!!!!! Nós somos mesmo um povo abastado e feliz que gosta de pagar caro pelas coisas!
Infelizmente a população não quer saber do que se passa nos bastidores, só quer, como gado treinado e ungido, passar a catraca e ganhar seus pilas! Interessante que quando fazem greve, então todos se mexem. Por isso devem continuar paralisando, até todos nós tomarmos vergonha na cara.
Felizes aqueles que acreditaram nas promessas da suma santidade Pequeno Kleinubing e seus asseclas, porque deles será o reino do arrependimento!!

ricardo disse...

E este cartão SIGA foi um verdadeiro tiro no pé (que fique claro, NO NOSSO PÉ). Eles mesmos admitem que que gastaram horrores para instalar esse troço, e que agora alguém tem que pagar o pato. Isto porque achavam que ia ser fácil demitir todos os cobradores só botando um sensor de cartão na catraca.
E o tiro foi justo na unha unha encravada.