sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Santa Catarina recebe Festival Internacional de Teatro de Objetos (FITO)

Santa Catarina recebe Festival Internacional de Teatro de Objetos (FITO)

de 12 a 15 de novembro, em Florianópolis

FITO Website: www.fitofestival.com
Programação FIwww.fitofestival.com.br/programacao


13 grupos de seis países apresentam 76 espetáculos no projeto inédito
e gratuito que terá uma de suas atrações show de Tom Zé no sábado dia 13/11

Florianópolis, Novembro 2010 - Um saca-rolha gigante que se move com graciosidade e se transmuta em bailarina, leques que adquirem o traquejo de pavões, torneiras que pingam e nos fazem lembrar um velhinho que derrama lágrimas. Essas são as algumas das soluções inusitadas que poderão ser conferidas durante o Festival Internacional de Teatro de Objetos (FITO), que acontecerá entre os dias 12 e 15 de novembro, na Praça da Cidadania, no Campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis.

Pouco explorada no Brasil, a modalidade de Teatro de Objetos possui uma forte presença na Europa, continente de onde virá a maior parte das companhias cênicas. No total, o festival irá promover 76 apresentações com 13 companhias oriundas do Brasil, Argentina, Israel, Itália, França e Espanha. O projeto, idealizado pela curadora do festival, Lina Rosa (veja perfil a seguir), promove a democratização da cultura sob um formato inteligente e único. “O Teatro de Objetos é uma forma de metáfora crítica inteligente, que faz pensar, diverte, educa e sensibiliza a plateia”, explica. O festival funcionará das 16h às 22h nos quatro dias de evento.

Além das apresentações, o festival incluirá ainda oficinas profissionais, feira de objetos e o espaço FITO Foto. Destaque para o show do artista Tom Zé, que apresentará o espetáculo “Música / Contramúsica” no sábado (13 de novembro) à noite. Para sediar o FITO, uma estrutura cenográfica especial, além de teatros climatizados, minissalas de espetáculos e cenografia interativa está sendo montada na Praça da Cidadania da UFSC, no Campus Trindade, totalizando uma área de 2.300 m². O ambiente terá cinco salas para espetáculos nacionais e internacionais, sendo três delas com capacidade para receber até 200 pessoas e duas com capacidade para 50 espectadores.

O local também irá abrigar tendas de alimentação e cenografia interativa onde os visitantes poderão manipular objetos gigantes com a ajuda de arte-educadores e espaço cenográfico para cliques do público. O evento comporta milhares pessoas ao longo dos quatro dias. Além das apresentações (vide programação a seguir), o festival inclui ainda oficinas profissionais, feira de objetos e o espaço FITO Foto.

Criado em 2009, o festival já percorreu as cidades de Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG) e Manaus (AM), mas é a primeira vez que se apresenta em Santa Catarina, que terá um formato diferente. Como em Florianópolis o FITO acontece no final de semana do feriado (15 de novembro) e terá quatro dias (um além de seu formato convencional, que é de três), o número de espetáculos será de 76, enquanto nos outros Estados foram 55. “A população de Florianópolis também verá em primeira mão o trabalho do grupo israelense Meital Raz, que não ainda participou do FITO”, adianta Lina Rosa.

O evento, que é uma realização do Serviço Social da Indústria (SESI), tem o apoio da UFSC e insere-se dentro das comemorações de 50 Anos da Universidade.

************

Confira os principais atrativos do FITO Santa Catarina

- Tom Zé – No sábado, dia 13/11, o baiano Tom Zé apresenta o show “Música / ContraMúsica”. O show começa a partir das 21h30

- Desfile Performático – Na abertura e no fechamento do FITO, o público se depara com uma banda local e dez objetos gigantes que estarão espalhados pelo espaço, fazendo evoluções. Entre as atrações, uma pistola irá rodopiar e disparar balas-guloseimas coloridas, um isqueiro aceso será perseguido por um extintor, uma camiseta será paquerada por um ferro de passar que solta fumaça ao encostar nela, e um par de tênis tentará escapar de um desodorante aerossol que solta spray perfumado.

- Cenografia Interativa - Uma exposição interativa de objetos permitirá ao público manipular objetos gigantes com a ajuda de arte educadores. Entre os objetos, um abajur que adormece e um despertador que toca a toda hora; três secadores de cabelo cantores; um grande aquário com objetos sendo manipulados de forma inusitada; bailarinas em formato de saca-rolhas gigantes que rodopiam manipulados por uma manivela; lâmpadas de diversos tamanhos e cores que dançam e se movimentam como plantas;

- Espetáculos – 13 grupos do Brasil, Argentina, Israel, França, Itália e Espanha promoverão 76 apresentações ao longo do FITO, em cinco salas com capacidade para até 200 pessoas. As apresentações serão entre 16h e 22h.

- FITO Mostra Viva - Performances curtas realizadas por atores em quatro missalas para pequenos grupos. Após finalizada a performance, o ator explica ao público fundamentos básicos do teatro de animação de objetos e convidará alguns espectadores a participar da cena.

- FITO Feira - Mostra de objetos interessantes ou inusitados, além de antiguidades, que poderão ser adquiridos pelos visitantes.

- FITO Foto – Espaço interativo cenográfico onde o público é fotografado ao “bailar” com um cabideiro. À disposição dos visitantes, há uma série de chapéus que vai dar a característica ao cabideiro / parceiro de dança. O visitante leva pra casa, como lembrança, a foto impressa.

- Stand SESI – Aqui o visitante poderá conferir obras de arte e performances feitas a partir de objetos da indústria.

- Oficinas abertas ao público – O FITO oferece também duas oficinas gratuitas abertas ao público: (1) “Stop Motion” e (2) Introdução ao Teatro de Objetos, a primeira já iniciada dia 4/11, e a segunda com início dia 8/11 e inscrições encerradas, mas com possibilidade de lista de espera. A Oficina 2 será ministrada por Jaime Santos Mateos, fundador da companhia espanhola La Chana Teatro, em 1987. Com carga horária de 20 horas, a Oficina 2 ocorre das 9h às 13 horas dos dias 8, 9, 10, 11 e 12 de novembro, na Sala Aroeira do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Informações e inscrições para a lista de espera podem ser obtidas no SESI - Unidade Regional da Grande Florianópolis, pelo telefone (48) 3381-9164 begin_of_the_skype_highlighting (48) 3381-9164 end_of_the_skype_highlighting, com Caroline Terezinha dos Santos, ou no endereço Rua Farroupilha, nº 150, Bairro Campinas, São José.

****

Sobre Lina Rosa, a idealizadora e curadora do FITO
“O projeto promove a democratização da cultura sob um formato inteligente e único”.



Lina Rosa é a idealizadora e curadora do FITO - Festival Internacional de Teatro de Objetos, criado em 2009, e que será apresentado pela primeira vez em Santa Catarina de 12 a 15 de novembro, no Campus da UFSC, em Florianópolis. Pernambucana graduada em Comunicação Social e especialista em Cultura, Lina é sócia e diretora de Criação da pernambucana Aliança Comunicação e Cultura, de Recife, dividindo seu tempo entre a publicidade, a produção de crônicas e a criação de roteiros e projetos culturais.



Além do FITO, foi Lina Rosa quem deu origem ao projeto “Sesi Bonecos do Brasil e do Mundo” e ao “Cine Sesi Cultural”. O primeiro, em sete edições, atingiu aproximadamente 1,7 milhão de pessoas. O segundo, em nove edições, atingiu quase 3 milhões de pessoas. Na área de comunicação e propaganda, Lina já teve trabalhos premiados nacionalmente - no Profissionais do Ano da Rede Globo, no Festival Internacional de Publicidade de Gramado e no Central de Outdoor Regional, entre outros.



Pouco explorada no Brasil, a modalidade de Teatro de Objetos possui uma forte presença na Europa, continente de onde vem a maior parte das companhias cênicas que se apresentam no FITO. “O projeto promove a democratização da cultura sob um formato inteligente e único”, afirma Lina. “O Teatro de Objetos é uma forma de metáfora crítica inteligente, que faz pensar, diverte, educa e sensibiliza a plateia”, explica. Para Lina, o nome “fito” também convida a fitar, a ver algo que é muito novo.



O gênero de Teatro de Objetos foi criado na Europa, no fim da década de 1970, com produções dedicadas a adultos. Só aos poucos surgiram montagens para o público infantil. “Assim como marionetes, trata-se de teatro de formas animadas”, compara Lina. O gênero dialoga intensamente com as artes plásticas e a música. “Essa arte educa o olhar e chama as pessoas a ver o cotidiano de forma diferente, amplificado pela imaginação. O teatro de objetos está fincado no inconsciente coletivo. Remete a algo que todo mundo já fez quando criança: brincar dando vida a ossos, sabugos e pedras, a objetos os mais diversos”, complementa.


As produções brasileiras neste segmento ainda são raras, e as mostras do Festival FITO já realizadas em Porto Alegre(RS), Belo Horizonte (MG), Manaus (AM) e, agora, em Florianópolis (SC), são uma forma de também despertar o interesse de artistas e produtores e contribuir para a formação de novos públicos e plateias nacionais.

Um comentário:

jefhcardoso disse...

Jamil; pela programação esse festival vai arrebentar!
Quero aproveitar e lhe convidar para ler “DENTISTA (O PRELÚDIO DO TRAUMA)” no meu http://jefhcardoso.blogspot.com
Será um prazer lhe receber.

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)