terça-feira, 7 de outubro de 2008

Temporada de Teatro apresenta Uhú

O Grupo Experimental de Montagens Artísticas (GEMA), de Itajaí, apresenta a partir desta quarta-feira, 8, o espetáculo Uhú! A História é Nossa, na Temporada Blumenauense de Teatro. Uma adaptação livre da obra de Millôr Fernandes que aborda a evolução do homem de forma crítica e reflexiva, derrubando os mitos, questionando os ídolos e ridicularizando os "grandes" feitos da humanidade, contando-os pela ótica dos excluídos, explorados e derrotados. Millôr Fernandes faz isso com muito sarcasmo e acidez, mantendo sempre o velho e bom humor instigante e inteligente. A encenação acontece até domingo, 12, sempre às 20 horas, no Auditório Carlos Jardim, da Fundação Cultural. O ingresso custa R$ 10 reais (inteira), R$ 5 reais (estudantes e acima de 65 anos) e R$ 3 reais apresentando bônus ou carteirinha do Clube do Assinante.

O GEMA tem como objetivo o estudo de diversas linguagens teatrais. Para tal fim o grupo se organiza com um núcleo fixo de integrantes, porém convida para cada montagem profissionais de diversas áreas (atores, músicos, produtores, diretores), que tenham afinidade com a proposta de trabalho escolhida.

O poder de atração do espetáculo tem sua maior força no encontro com o espectador, diante do reconhecimento de seu próprio processo histórico, tudo com muita ironia. A peça é uma vontade enorme de refletir sobre o homem!

Ficha Técnica
Elenco: Odessa Cristina, Moacir Batilani, Karla Cabral, William Meirinho e Edvane Severino. Direção: GEMACenário, figurinos, sonoplastia, iluminação: GEMAOperador de Luz : Charles Augusto
A filipeta pode ser retirada na Fundação Cultural de Blumenau, ou clique na imagem acima para imprimir.


Fontes: Rolf Geske (Ação Cultural FCB) 3326 6873 e 9968 9771 e Karla Cabral (GEMA) 9994 3799 teatroblumenauense@yahoo.com.br
Jornalista: Marili Martendal – MTb/SC 00694 JP. 3326 8124 e 9943 0235.

2 comentários:

costadeSSouza disse...

É boa! Não pra dar gargalhadas, mas alguns risos com a ironia do Millôr e a forma criativa com que os atores exploram a dramaturgia.

Regi disse...

Cara, que maus!
Fui sexta assistir, mas só tinha eu e o James de público. Era pra voltar no domingo mas nem tchuns. Não queria perder a viagem. O dia com maior público disseram que foi o primeiro: 11 pessoas. Tsc, tsc, tsc.
Espero que mês que vem tenha uma divulgação melhor, né? E que o público compareça!
Beijos